Resenha: “Espectros”, de Cecília Meireles

Processed with VSCO with f2 preset

“Espectros” foi o primeiro livro publicado por Cecília Meireles em 1919, quando tinha por volta de 17 anos. A obra apresenta 17 sonetos escritos pela jovem Cecília, recém-formada da Escola Normal no Rio de Janeiro, e mesmo sendo a publicação inaugural desta autora tão importante para a literatura brasileira é considerado um livro pouco conhecido.

Diversos personagens famosos são retratados nas poesias de “Espectros”. As histórias de Joana D’Arc, Cleópatra e Marco Antônio, Maria Antonieta, entre outros, ganham vida conforme Cecília ilustra cenas sobre eles em cada poema. Referências bíblicas também são temas de alguns sonetos, como a condenação de Cristo à cruz em “Ecce homo!”. A ênfase deste livro se entende a partir do seu título: justamente retratar esses espectros, personagens que em algum momento tiveram um encontro com a morte.

“Silenciosos fantasmas de outra idade,
À sugestão da noite rediviva,
— Deuses, demônios, monstros, reis e heróis.”

(Espectros)

Seja por suas referências culturais quanto pelo vocabulário rebuscado que exige do leitor comum (como eu :)) a companhia do dicionário, é impressionante o conhecimento que a autora demonstra neste pequeno livro, ainda que estivesse apenas saindo da adolescência. Fico pensando se ela realmente era alguém acima da média ou se estou em um contexto em que a educação costuma ser muito mais rasa… ou os dois! Mas essa é uma discussão pra outro momento.

Apesar de não ser uma leitora ávida de poesias, a experiência de ler “Espectros” foi enriquecedora e divertida. Pude imaginar histórias da mesma forma ou até mais intensamente de que em muitas ficções em prosa. É uma obra que deve fazer parte das leituras de quem quer conhecer Cecília Meireles, pois faz parte de sua trajetória poética, mas que também agrada o leitor que busca apenas desfrutar de boa poesia.

A edição publicada pela Global Editora é de 2013, contendo além dos 17 sonetos uma apresentação de Henrique Marques-Samyn. O prefácio à primeira edição de 1919, a cronologia da vida de Cecília e uma bibliografia básica sobre a autora também estão inclusos como anexos.

Onde encontrar: Amazon |  Livraria Cultura | Saraiva | Submarino

Diário de leitura: Mulheres Fiéis e seu Deus Maravilhoso #1

Mulheres Fiéis 1Em “Mulheres Fiéis e seu Deus Maravilhoso”, Noel Piper traz cinco biografias breves de mulheres comuns, mas que fizeram grandes coisas por meio de sua fé em Cristo.

A primeira história é a de Sarah Edwards, esposa do pregador e teólogo Jonathan Edwards. Sarah viveu no contexto das Treze Colônias Britânicas (século XVIII). A autora relata a personalidade de Sarah, sua vida conjugal e seu importante papel de mãe, bem como momentos marcantes de sua caminhada com Deus. Ao terminar o capítulo, me senti impactada pela influência de Sarah na vida de sua família (que contribuiu muito para a formação dos EUA, por sinal) e de muitos outros que foram recebidos e aconselhados por ela.

Lilias Trotter é a personagem do capítulo seguinte, uma missionária e artista inglesa nascida em 1853. Apesar de seu talento notável como pintora, Lilias abdicou de uma carreira nas artes para se dedicar ao ministério. Mesmo após um problema de coração que a deixou com uma saúde frágil, decidiu ser missionária na Argélia. A vida de Lilias é um lindo testemunho de confiança em Deus. Particularmente, achei lindo e muito marcante o relato sobre seus últimos dias.

Mesmo sendo um livro biográfico, a Noel narra as informações com muita leveza e sempre com aplicações para a vida dos leitores.

Comecei o diário de leitura lá no instagram (@letraecafe), pretendo postar aqui também em formato mais extenso. Em breve trago novos relatos com os capítulos seguintes. Espero que tenham gostado!

Onde comprar: eBook Kindle | Editora Fiel